Robôs móveis autônomos são alternativa 4.0 para logística interna de fábricas
Foto reprodução

Que empresa não deseja uma solução segura e inteligente para a logística interna? Transferir cargas com robôs móveis autônomos (ou Autonomous Mobile Robots, os AMRs) é uma alternativa interessante para fábricas que estão embarcando ou já embarcaram na jornada 4.0. A solução se mostrou eficiente também durante a pandemia, num momento em que muitos segmentos precisaram continuar produzindo com menos funcionários nas fábricas em função do Covid-19 e gerenciando processos de forma remota. Mas os benefícios vão muito além da simples substituição da mão de obra humana.

Leia também:

Para entender como funciona a transferência de qualquer tipo de carga de forma autônoma dentro da fábrica e os benefícios de adotar os AMRs para a logística interna, conversamos com dois especialistas da Pollux: o Rhuan Oliveira, que é analista de desenvolvimento de negócios e a Bianca Silva, que é coordenadora de projetos.

Os AMRs operam por conta própria. São capazes de se situar na fábrica e criar rotas adaptáveis. Funcionam mais ou menos como um carro com GPS. Você define o ponto de partida e o de chegada e o robô, por meio dos mapas da planta gerados em seu software, traça a melhor rota para o momento. Ele trabalha em segurança ao lado de humanos: se alguém atravessa sua frente, por exemplo, ele para, espera a pessoa passar e depois continua a percorrer o seu caminho.

Essa é uma seleção de conteúdo da Reed Exhibitions sobre o mercado. Para continuar lendo sobre robôs móveis autônomos, visite o site InforChannel com a matéria completa.

Facebook Comments Box