Mercado Livre separou R$ 10 bilhões para investir em 2021 e a maior parte irá para o que pode se tornar sua terceira frente de negócios: a logística

Imagem de um carro de entregas da empresa argentina
Foto por REUTERS

Com o crescimento forte tanto no shopping virtual quanto na área financeira no ano passado, o Mercado Livre separou R$ 10 bilhões para investir em 2021 e a maior parte irá para o que pode se tornar sua terceira frente de negócios: a logística.

Mercado Livre separou R$ 10 bi para investir em 2021 e a maior parte irá para o que pode se tornar sua terceira frente de negócios: a logística
Imagem de Jens P. Raak por Pixabay 

Leia também:

“Por enquanto, estamos trabalhando para solucionar, facilitar e agilizar a entrega das vendas dos clientes”, diz Stelleo Tolda, presidente do Mercado Livre para a América Latina. “Mas quando esse gargalo estiver resolvido, podemos oferecê-lo a terceiros.” Entre outros movimentos, os recursos farão com que o número de funcionários do Mercado Livre passe dos atuais 5 mil para mais de 10 mil, até o fim do ano.

A expectativa é que o Mercado Envios, nome da área de logística, trilhe percurso parecido ao do Mercado Pago, segmento de serviços financeiros do Mercado Livre.

Nascido para resolver os problemas de pagamentos dos vendedores do maior shopping virtual da América Latina, o Mercado Pago levou dez anos para se tornar relevante dentro da plataforma.

Essa é uma seleção de conteúdo da empresa Reed Exhibitions sobre o mercado. Para continuar lendo sobre a aposta pesada em logística pela empresa argentina e que pode fazer do setor a sua terceira frente de negócios, visite o site CNN Brasil e confira a matéria completa.

Facebook Comments Box